Dúvidas

Aqui você pode esclarecer e tirar todas as suas dúvidas, basta clicar em um dos temas abaixo

Qual a diferença entre seguro de Vida em Grupo e Acidentes Pessoais?

O seguro de Acidentes Pessoais cobre única e exclusivamente eventos decorrentes de acidente pessoal, enquanto o de Vida em Grupo tem as coberturas Básica de Morte, que dá cobertura tanto em caso de morte natural como acidental e Invalidez Permanente por Doença. Além disto, no Acidentes Pessoais temos a cobertura de DMH (Despesas Médico Hospitalares), que garante reembolso de despesas havidas com médicos e hospitais também decorrentes de acidente pessoal.

Qual a definição das coberturas de Vida em Grupo e Acidentes Pessoais?

  • Básica de Morte do Vida em Grupo - Também conhecida por morte por qualquer causa, garante o pagamento aos beneficiários do capital segurado, no caso de morte do segurado,seja por causa natural ou acidental;
  • Indenização Especial por Acidente (VG) ou Morte Acidental (ACP) - Garante o pagamento aos beneficiários do capital segurado, no caso de morte acidental;
  • Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente (VG e ACP) - Garante o pagamento ao próprio segurado de uma indenização de até 100% do capital segurado, em caso de perda, redução ou impotência funcional definitiva, total ou parcial, de membros ou órgãos, ocasionada por acidente pessoal.
  • Invalidez Permanente Total por Doença (VG) - Garante o pagamento ao próprio segurado de uma indenização, no valor do capital segurado, caso ele venha a ficar total e permanentemente inválido, em conseqüência de alguma doença. Incluem-se neste caso as doenças em fase terminal, atestadas por médicos.
  • Despesas Médico Hospitalares (ACP) - Garante o reembolso de despesas com médicos e hospitais, decorrentes de acidente pessoal.
  • Diária de Incapacidade Temporária (VG e ACP) - Garante o pagamento ao próprio segurado de uma renda diária caso ele venha a ficar impossibilitado de exercer suas funções laborativas, em virtude de doença ou acidente.
  • Posso colocar qualquer pessoa como beneficiária do seguro?

    Desde que o seguro não tenha por causa declarada a garantia de alguma obrigação (dívidas por exemplo), é facultado ao segurado nomear qualquer pessoa como beneficiário, observadas as limitações impostas pelo Código Civil, como por exemplo, o cúmplice de cônjuge adúltero (amante) que não pode ser beneficiário.


    Posso contratar o capital segurado que quizer?

    Cada apólice é emitida já prevendo os limites de capitais segurados, normalmente decrescentes por faixa etária, ou seja, quanto maior a idade, menor o capital máximo que poderá ser contratado. Existem também as apólices com o capital representado por múltiplo salarial, sendo que neste caso pode haver limitação de valor do capital, como por exemplo, 20 vezes o salário, limitado ao máximo de R$ 50.000,00. Assim, pode-se optar pelo capital segurado, dentro das condições de cada apólice.

    O que é bônus?

    Desconto concedido no preço do Seguro por períodos anuais sem ocorrência de sinistro. Vale lembrar que a falta de pagamento total ou parcial do Seguro eliminará o Bônus.

    O desconto de bônus pode ser transferido para outra pessoa?

    O Bônus é um direito intransferível do Segurado, EXCETO nas situações em que a transferência de bônus for de: MARIDO para ESPOSA, PAI para FILHO (desde que residam juntos) e EMPRESA para SÓCIO. Vale lembrar que não são todas as seguradoras que autorizam esta transferência.

    Qual a finalidade do seguro automóvel pelo perfil do condutor principal?

    A finalidade do Seguro pelo perfil do Condutor principal é estabelecer o preço do seguro compatível com o risco apresentado, assumido pela Phenix. A tarifação pelo perfil permite calcular o prêmio do Seguro de forma individualizada de acordo com cada perfil. Não achamos justo cobrar o mesmo prêmio tanto para uma Senhora de 50 anos , casada, que não reside com pessoas na idade entre 18 e 25 anos, possui garagem em casa e no trabalho e tem mais de 5 anos de habilitação, quanto para um Jovem de 25 anos, solteiro, que reside com pessoas na idade entre 18 e 25 anos, tem garagem somente em casa e menos de 5 anos de habilitação. Cada um apresenta uma esposição ao risco diferenciada e portanto merecem pagar valores diferenciados.

    O que é a cobertura de carro reserva?

    A Cobertura de Carro Reserva consiste na locação de um veículo pelo período estabelecido nas Condições Gerais com a finalidade de substituir o veículo segurado com sinistro coberto pelo Seguro. Vale lembrar que os gastos como: Combustível, multas, pedágios e franquia correrão por conta e responsabilidade do Segurado, ficando a Seguradora isenta do pagamento destas despesas.

    O que acontece quando contratamos um seguro pela modalidade Valor de Mercado Referenciado - VMR?

    Ocorrendo a perda total do veículo segurado, a indenização ocorrerá com base na tabela de cotação de mercado eleita na contratação do Seguro.

    O que acontece quando contratamos um seguro pela modalidade Valor Determinado - VD?

    Ocorrendo a perda total do veículo segurado, a indenização corresponderá ao valor expresso na Apólice. Vale lembrar que nesta modalidade de seguro a indenização não levará em conta a valor de mercado do veículo segurado.

    Como identificar na apólice se meu seguro foi emitido na modalidade VMR ou VD?

    Se na Apólice constar expresso, em Reais, o valor do veículo, isso significa que o seu Seguro foi contratado pela modalidade VD - Valor Determinado. Se constar expresso, um percentual, isso significa que o seu Seguro foi contratado pela modalidade VMR - Valor de Mercado Referenciado.

    Mesmo que o seguro não seja contratado pelo perfil do condutor principal, os dados referentes ao perfil terão quer ser informados?

    Em qualquer situação os dados do perfil, obrigatoriamente, terão que ser informados. Estas informações serão armazenadas e analisadas no futuro.

    Para a cobertura de Roubo do condomínio há necessidade de se relacionar os objetos?

    Não, há necessidade de se relacionar os objetos pertencentes ao condomínio.

    Como são enquadrados os condomínios para fins de taxação?

    São enquadrados de acordo com sua ocupação: Residencial, ocupado apenas residenciais Escritórios, ocupado na sua maior parte por escritórios, admitindo-se também a existência de residências e consultórios Consultórios, ocupado na sua maior parte por consultórios, admitindo-se também a existência de residências e escritórios Mista, quando a área ocupada por atividades comerciais (Exemplo: Lojas, Padarias, etc...) não ultrapassar 15% da área total do prédio*. Comercial, quando a área ocupada por atividades comerciais (Exemplo: Lojas, Padarias, etc...) ultrapassar 15% da área total do prédio*. * Se houver dúvida quanto a distribuição percentual das ocupações (atividades) do prédio deve-se verificar com o Síndico ou na Convenção do Condomínio.

    A cobertura do seguro inicia-se logo após a transmissão da proposta de seguro?

    Não, a concretização do seguro se dá formalmente com emissão da apólice. A seguradora tem o prazo legal de 15 dias ( após o recebimento da proposta) para aceitar ou recusar o seguro.

    Para todos os seguros é necessário a realização prévia da inspeção de risco?

    Não. Em alguns casos situações a seguradora pode dispensar a realização da inspeção. Dependerá das coberturas e importâncias seguradas contratadas. Em se tratando de renovação do seguro da própria seguradora, sem ocorrência de sinistro.

    O que é uma Inspeção de Riscos?

    É uma vistoria prévia que a seguradora realiza no local do risco (imóvel segurado) para analisar aceitação do seguro (condições de segurança, atividades e taxas do risco).

    Que tipo de residência pode contratar o seguro?

    As residências (casa ou apartamento) de uso habitual ou temporária ( Exemplo: casa de praia ou de campo). Para as residências temporárias não é aceita a cobertura de roubo ou furto qualificado. Também não é aceito seguro para residências construídas de material combustível ( Exemplo: Paredes de madeira, coberturas de sapé).

    O que é e qual a importância da previdência privada?

    A previdência privada, ou aposentadoria complementar, tem ganhado cada vez mais importância. Analisando a realidade, não é preciso ter tantos argumentos para se convencer da importância de se fazer um plano de previdência privada. Um dos pontos a se considerar é que esta é uma tendência mundial. O avanço na medicina possibilitando uma maior expectativa de vida e a queda no índice de natalidade faz com que o número de contribuintes na previdência oficial seja cada vez menor ao passo que o número de beneficiários aumenta. Por conta disso, os modelos de previdência social no mundo estão sendo revistos e cada vez mais as pessoas se preocupam em obter um rendimento complementar à sua aposentadoria.

    Na prática, os planos de previdência privada funcionam como um fundo de investimento. O seu dinheiro é reunido com o dinheiro de outros investidores e o montante formado é administrado para resultar em uma renda complementar a todos os participantes. Trata-se de um investimento de longo prazo onde você irá aplicar uma quantia em dinheiro para garantir um padrão de vida semelhante ao atual, quando se aposentar. Um investimento flexível e transparente, onde você pode acompanhar através de extratos como o seu dinheiro está sendo aplicado e qual a performance do investimento.

    Quais os modelos de previdência privada existentes no mercado?

    A previdência privada segue dois modelos:
  • Fechados (EFPP – Entidade Fechada de Previdência Privada): Os planos de previdência privada fechados foram criados pelas empresas públicas e privadas para dar maior segurança a seus funcionários com relação ao futuro. Esses fundos fechados são conhecidos geralmente como fundos de pensão e as maiores entidades que oferecem esses fundos são aquelas ligadas a empresas estatais. Os fundos de pensão fechados desempenham um papel importante no desenvolvimento do mercado de capitais pois há muito dinheiro investido neles.
  • Abertos (EAPP – Entidade Aberta de Previdência Privada): Criados pela legislação que regula a previdência privada, são planos oferecidos pelas instituições financeiras e seguradoras para pessoas que desejam adquirir um plano de aposentadoria complementar, mas não trabalham em empresas que ofereçam esse benefício aos seus funcionários (fundos fechados). A previdência privada aberta é aquela que você poderá contratar pessoalmente pois qualquer um pode participar desse tipo de plano, mesmo se você já esteja contribuindo com um fundo da empresa em que trabalha. As empresas também contratam os planos de previdência abertos para beneficiar os seus funcionários.
  • Como funciona um fundo de previdência privada oferecido pelas empresas?

    Através do fundo de previdência fechado a empresa pode dar ao seu funcionário a participação em um plano de previdência que possibilite o recebimento de um benefício maior do que ele teria se contasse apenas com a aposentadoria oficial. Apesar das diferenças existentes para cada tipo de plano escolhido pela empresa, a maioria delas procura obter um valor de benefício próximo ao do salário recebido pelo beneficiário durante o período de contribuição.

    A empresa que patrocina o plano deve contribuir, por lei, com um mínimo de 30% da folha do último período fiscal. Essa contribuição poderá ser maior ou total, dependendo da empresa. O funcionário contribui voluntariamente com parte do dinheiro. O benefício é oferecido a todo quadro funcional. Geralmente as empresas definem o tempo de casa do funcionário, tempo no plano, há quanto tempo está em determinado cargo, etc., para confirmar benefícios e mesmo aplicá-los.

    Antes de se aposentar, o funcionário também pode optar por receber o dinheiro que acumulou durante os anos de trabalho integralmente ou então programar uma renda mensal vitalícia. Caso sua empresa ofereça um plano de previdência, saiba que estes planos estão entre as melhores formas de garantir uma renda na aposentadoria pois os custos para o participantes são mínimos.

    Muitos planos permitem que na sua saída você continue participando desde que assuma como sua a responsabilidade integral com os custos (a parte que você contribuía mais a que sua empresa fazia em seu nome).

    Quais os tipos de fundos de previdência privada existentes no mercado?

    Atualmente existem três categorias de planos de previdência abertos: os planos tradicionais, o Fundo de Aposentadoria Programada Individual – FAPI e o Plano Gerador de Benefícios Livres PGBL. A escolha do mais indicado para você irá depender de suas pretensões e estratégia de investimento pois cada um deles apresenta características específicas.

    Como funcionam os planos tradicionais de previdência?

    Os planos tradicionais de previdência privada, conhecidos também como planos de contribuição definida ou de garantia mínima, são aqueles focados na segurança. Neles, não há perspectivas de maior rentabilidade pois não há flexibilidade com relação ao tipo de aplicação financeira que os administradores podem fazer com o dinheiro. Eles garantem rentabilidade mínima que pode ser a variação da Taxa de Referência (TR) ou o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), mais juros iguais aos da caderneta de poupança (de 6% ao ano), com repasse que varia de 50 a 80% do excedente financeiro (obtido acima da garantia de 6% mais o índice escolhido) aos clientes.

    Os planos tradicionais podem ser programados para diversos períodos de tempo e alguns oferecem a possibilidade de seguro de vida e outros benefícios, com um custo extra. Você escolhe a contribuição mensal que poderá pagar, de acordo com suas possibilidades.

    O que é portabilidade?

    A portabilidade, nos planos de previdência privada aberta, é o direito dado aos investidores de migrar de um plano para outro ou de uma instituição para outra, dentro de um certo limite. Esta regra assegura a liberdade de escolha do consumidor, estimula a concorrência e a melhor administração dos recursos.

    Nos Planos Tradicionais de Previdência poderá haver transferências de acordo com os períodos de carência que podem variar de 0 a 24 meses. No FAPI e no PGBL você poderá, a qualquer momento e sem nenhum ônus, transferir os seus recursos para outro produto de uma mesma instituição ou para um plano de outra instituição, se julgar que a administração das aplicações não está correspondendo às suas expectativas.

    Como escolher um plano de previdência privada aberta?

    A escolha de um plano de previdência complementar é uma decisão muito importante e um compromisso de longo prazo. Você deve ter alguns parâmetros na escolha do seu plano para não ter problemas no futuro. Planejar minuciosamente a própria aposentadoria é pré-requisito antes de ingressar em um fundo de previdência privada, mesmo porque você poderá obter renda da previdência oficial ou de outras fontes alternativas de investimento que tenha feito. Depois dessa avaliação inicial, leve em conta:

  • Informações sobre a instituição que administra o fundo de previdência: A escolha de uma empresa sólida e experiente na administração desse tipo de atividade é um bom caminho. A confiabilidade, segurança e eficiência na administração do dinheiro dos participantes certamente evitará que você corra riscos futuros. Conhecer a reserva técnica estipulada nos balanços anuais da empresa e acompanhar a sua saúde financeira é importante.
  • Qual será sua contribuição no tempo estipulado: Isso vai depender da renda mensal que você espera obter para viver confortavelmente após o término das contribuições. O investimento mensal em um fundo de previdência privada será menor se você iniciar as contribuições mais cedo.
  • Custo com taxas de administração e outras despesas: Você deve conhecer detalhadamente todas as despesas que podem ser debitadas no fundo de previdência escolhido. Estas despesas são as comissões cobradas pelo administrador do fundo e podem vir disfarçadas de nomes como “carregamento”, “taxa de administração” e “custos de colocação” ou ainda fazer parte dos custos de administração financeira dos recursos, que em média variam perto de 3% ao ano. O benefício de sua aposentadoria será mais alto quanto menores forem estes custos.
  • Rentabilidade do fundo: É essencial conhecer o rendimento anual líquido do fundo e compará-lo com outros produtos similares existentes no mercado. Isso vai depender dos tipos de aplicações presentes no carteira do fundo.
  • Conhecer detalhadamente o regulamento: É sua obrigação conhecer detalhadamente o regulamento do fundo. Através dele você poderá saber das condições para usufruir de determinados benefícios, as regras de funcionamento, o que acontecerá em caso de falecimento do beneficiário e se existe seguro de vida embutido no fundo. O regulamento também define como o fundo age no caso de inadimplência, período de carência, política de investimentos ou tipos de papéis que compõem o fundo, risco assumidos, etc.
  • Incentivos fiscais: O governo criou o incentivo fiscal para os planos de previdência privada com o objetivo de estimular a adesão da população a fazer um plano de previdência complementar. Esse incentivo é dado através de dedução, na base de cálculo da declaração de rendimentos de pessoas físicas, das contribuições feitas aos planos de previdência privada, até o limite de 12% da renda bruta do participante. No caso do investimento em um fundo de previdência privada não há tributação durante o período de rendimento. Só haverá cobrança do imposto de renda quando você receber o dinheiro ou se você resgatar os recursos antecipadamente.
  • Por que os planos de previdência privada aberta são mais flexíveis?

    Os fundos de previdência privada aberta são flexíveis porque permitem que você decida quanto irá investir, quanto irá receber no final das contribuições e o tipo de investimento que irá fazer. Se você tiver um perfil de investimento mais ousado poderá escolher planos com aplicações mais agressivas. Caso tenha um perfil mais conservador, poderá escolher fundos que tenham investimentos mais seguros em seu portfólio, como títulos públicos federais ou um plano com rentabilidade mínima, que acompanhe as taxas de inflação.

    Outra característica importante a respeito da flexibilidade é a possibilidade que você tem de optar pela suspensão temporária das contribuições ou cancelar o seu plano. No primeiro caso você poderá retomar as suas contribuições quando quiser ou fazer aportes adicionais para buscar o nível de benefício inicialmente contratado. Caso você queira, poderá resgatar de uma vez o valor que foi acumulado durante a contribuição, com os devidos rendimentos.

    Apesar da flexibilidade, não é vantajoso que você resgate os recursos de um plano de previdência privada caso esteja em dificuldades financeiras. Lembre-se que a previdência complementar é um investimento de longo prazo e você pode ter prejuízo se resgatar o dinheiro antes da hora.

    Quais as diferenças entre FAPI e PGBL?

    PGBL:

    • Não há incidência de IR sobre o ganho de capital;
    • Só ocorre tributação no resgate;
    • É possível programar o benefício;
    • A instituição administradora abre um fundo de investimento exclusivo para abrigar os seus recursos e é a única cotista deste fundo;
    • Oferecido por seguradoras e empresas de previdência privada e fiscalizado pela Susep;
    • Não há período de carência ao longo do qual, se for efetuado o resgate, há incidência de IOF;
    • Toda a rentabilidade do fundo é repassada para o cliente.

    FAPI

    • Só é possível resgatar o dinheiro acumulado de uma vez e não há como programar o benefício;
    • Você adquire cotas de um FIF;
    • É oferecido pelos bancos e fiscalizado pelo banco Central;
    • Você é o titular das cotas e desta forma há cobrança de 20% de IR sobre ganho de capital para as aplicações de renda fixa e 10% para as de renda variável;
    • Custos de administração maiores do que o de um PGBL;
    • Resgates feitos durante o período de carência de 12 meses pagam IOF de 5% sobre o valor resgatado;
    • Apenas parte da rentabilidade é repassada ao cliente.

    Aqui você vai conhecer dicas importantes sobre seguro de automóvel :

    Observe as garantias oferecidas; Atualmente, existem diversas garantias disponíveis, permitindo que você possa contratar um seguro sob medida para suas necessidades e seu orçamento.

    Além da Garantia Básica do veículo, procure conhecer todas as Garantias Adicionais oferecidas, como: Carro Reserva, Despesas Extraordinárias, Valor de Novo, Assistência 24 Horas, entre outras. E lembre-se de perguntar sempre o preço: ele pode ser bem menor do que você imagina.

    Previna-se: acidentes com terceiros As conseqüências de um acidente são imprevisíveis, mas você pode evitar que seu bolso seja atingido. Não esqueça de incluir a garantia de Responsabilidade Civil em seu seguro. Ela cobre os danos materiais e corporais causados a terceiros. A cobertura é ampla, mas o custo é pequeno.

    Você sabia... que em caso de colisão contra postes e outros bens, sejam públicos ou privados, o responsável pelos danos é obrigado a indenizar o proprietário? A garantia de Responsabilidade Civil também cobre esses prejuízos.

    Informe-se sobre franquias Na hora de contratar o seguro do seu carro, pergunte sobre os valores de franquia disponíveis, pois isso tem influência direta no custo do seu seguro. Quanto maior o valor da franquia escolhido, menor será o custo do seu seguro.

    Atenção: O valor da franquia pode variar de uma seguradora para outra e está relacionado à marca e ao modelo do veículo.

    Bônus: é um direito seu. Caso não utilize seu seguro, você tem direito a um bônus a cada renovação. O bônus é um desconto progressivo que reduz o custo do seguro. Por isso, sempre que for renovar seu seguro, informe o seu bônus. Ele é seu e pode, até mesmo, ser transferido de seguradora.

    Confirme...se a utilização do serviço de Assistência 24 Horas não implica na perda do bônus.

    Considere os Descontos e Benefícios Procure conhecer todos os descontos e benefícios disponíveis. Hoje, além de descontos especiais nas renovações, algumas seguradoras oferecem também convênios com hotéis, estacionamentos e locadoras de veículos. Analise esse conjunto de vantagens na hora de contratar seu seguro. No final das contas, você pode economizar muito mais do que imagina.

    Verifique os serviços de atendimento Algumas seguradoras colocam à disposição de seus segurados uma Central de Atendimento 24 Horas, permitindo um acesso rápido a diversos serviços, como a comunicação do sinistro por telefone.

    Indicado para veículos Zero km. Ao contratar um seguro para um automóvel Zero km, escolha uma seguradora que ofereça, automaticamente e sem nenhuma cobrança adicional, a indenização pelo valor de novo, durante os primeiros 90 dias.

    Veja se você também pode contratar uma Garantia Adicional, que estenda a indenização pelo valor de Zero km até os primeiros 6 meses contados a partir da data de início do seguro.

    Importante: contrate o seguro antes de retirar o automóvel da concessionária, basta apresentar a nota fiscal. Assim, você não corre riscos desnecessários.

    Proteja seu carro de alagamentos. Os acasos da natureza podem ocasionar grandes danos ao seu veículo. Mas nem todas as seguradoras se preocupam com isso. Veja se o seguro que você pretende contratar oferece, gratuitamente, cobertura para inundações e alagamentos. Também é importante estar garantido contra a queda acidental de objetos sobre o veículo e contra danos à pintura e aos pneus, em caso de acidente.

    Escolha um seguro com Assistência 24 horas. Imagine esta cena: você está numa cidade desconhecida ou numa rua deserta. De repente, alguma coisa acontece no seu carro. O que você faz?

    Se você tem um seguro com Assistência 24 Horas, pode ficar tranqüilo. Basta ligar e comunicar o ocorrido. A Assistência 24 Horas se encarregará de oferecer a melhor solução: reboque, auxílio mecânico, hospedagem, etc.

    Para quem gosta ou precisa viajar de carro, a Assistência 24 Horas é indispensável.

    O que é e para que serve um seguro de vida?

    Ao longo de nossa vida estamos sujeitos a diversos imprevistos, como morte repentina. Neste caso, você já pensou como ficará sua família? Como serão pagos os estudos de seus filhos, ou mesmo, como farão para saldar seus compromissos financeiros? Uma das possibilidades para solucionar esses problemas é contratar um seguro de vida.

    O seguro de vida é um contrato feito entre você e uma companhia de seguros, que estabelece uma indenização com a finalidade de proteger você e sua família.

    Ao contratar um seguro de vida, você estipula na apólice quem receberá a indenização no caso de sua morte e, também, quanto você receberá caso venha sofrer um acidente pessoal e ficar permanentemente inválido, total ou parcialmente. Você também pode incluir no seu seguro de vida verbas para cobertura de despesas com assistência médica e hospitalar, além de diárias por incapacidade temporária.

    Você pode ainda contratar um seguro de vida como forma de garantia de algum tipo de operação financeira ou mesmo por conta de uma eventual interrupção de suas atividades profissionais.

    Você tem vantagens fiscais ao contratar um seguro de vida, o valor pago pelo seu seguro de vida poderá ser abatido na declaração de imposto de renda, bem como as indenizações recebidas. Estas não entram no inventário do segurado falecido.

    Quais os tipos de seguro de vida existentes?

    Os principais tipos de seguro de vida que você encontrará no mercado são:

  • Coletivos: podem ser adquiridos quando você faz parte de um grupo, são mais baratas e geralmente não preveêm poupança. Mensalmente, você ou o estipulante é debitado, se interromper o pagamento do prêmio, deixa de estar coberto pelo seguro de vida. Geralmente, são contratos válidos por 12 (doze) meses, podendo ser renovados a critério das partes. Para os seguros de vida em grupo a companhia entrega a cada segurado um certificado individual de cobertura e a apólice é entregue ao tomador/contratante.
  • Individuais: geralmente são de custos bem mais elevados e podem ser mais ou menos sofisticados, dependendo do tipo (risco e/ou resgatáveis). Os seguros de vida individuais não são renováveis, o preço é acertado pelo segurador pelo período que você o contratar. Para os seguros de vida individuais, a companhia contratada fica obrigada a entregar a você uma apólice de seguros.
  • Vida resgatável: neste caso você paga (prêmio do risco de morte) e, também, paga um excedente de prêmio com vistas a formar “poupança”. Esta poupança pode ser resgata total ou parcialmente. Em geral os seguros resgatáveis são contratados por um período mais extenso (10, 15, 20 ou mais anos), exatamente para formar poupança. Porém caso você necessite poderá resgatar parcial ou totalmente.
  • Existem seguros profissionais que cobrem invalidez temporária, trata-se de um seguro que pagará uma indenização caso você tenha que parar de trabalhar devido a uma doença ou impedimento médico.

    O seguro de vida individual cobre morte ou sobrevivência de um único segurado, mas vale também para casais ou sócios.

    Quais são as indenizações mais comuns?

    As principais indenizações em seguros de vida podem ocorrer nas seguintes situações:

  • morte natural;
  • morte acidental;
  • invalidez permanente total por doença;
  • invalidez permanente total ou parcial por acidente.
  • As seguradoras, geralmente, permitem que você adicione a sua apólice diversos tipos de cobertura segundo sua necessidade ou conveniência, agregando a cada solicitação adicional um custo ao prêmio que deverá ser pago. Por exemplo, uma modalidade cada vez mais utilizada no Brasil é a chamada majoração de membros, neste caso você poderá estabelecer uma indenização maior se houver perda de determinada parte do corpo. Caso você opte por alguma cláusula adicional, ela deverá constar em sua apólice.

    Os contratos de seguro de vida ter carências que deverão ser consultadas em sua apólice, verifique se elas estão de acordo com suas necessidades, porém a seguradora não poderá utilizar-se desse prazo em caso de morte em conseqüência de um acidente durante o período de carência.

    As seguradoras definem como acidentes pessoais o que aconteceu subitamente com você, de forma involuntária e muitas vezes violenta, causando lesões físicas que podem provocar invalidez total ou parcial e, muitas vezes, levá-lo à morte.

    Porém alguns outros fatos podem ser considerados pela seguradora como acidentes pessoais como: seqüestro e suas tentativas, vazamento acidental de gases e vapores nocivos à saúde, lesões na coluna vertebral e exposição a altas temperaturas atmosféricas.

    Quais são as situações não cobertas pelas seguradoras

    As seguradoras normalmente não indenizam as mortes causadas por:

  • riscos nucleares;
  • guerra, guerrilha, revolução, motim, revolta, sedição, sublevação entre outros distúrbios da ordem pública;
  • moléstias ou doenças contraídas antes do início do seguro;
  • acidentes em competições em aeronaves ou veículos;
  • prática de esportes perigosos, tais como: pára-quedismo, vôo livre, balonismo, asa delta, ultraleve e similares, mergulho em profundidade; alterações mentais, diretas ou indiretas, conseqüentes do uso do álcool, de drogas, de entorpecentes ou de substâncias tóxicas;
  • perturbações e intoxicações alimentares de qualquer espécie;
  • intoxicações por produtos químicos ou medicamentos;
  • furacões, ciclones, terremotos, maremotos, erupções vulcânicas ou outras convulsões da natureza;
  • suicídio ou a tentativa de suicídio.
  • Caso você seja portador de qualquer tipo de doença é indispensável que você informe detalhadamente o tipo e o tratamento realizado. Essa medida é indispensável, pois a seguradora irá avaliar o risco envolvido e pode recusar sua proposta. Por exemplo, no Brasil, não existe um seguro de vida para portadores do vírus HIV e outras doenças semelhantes. A omissão por parte do segurado portador do vírus ou da doença no questionário de saúde pode fazer, e provavelmente isso irá acontecer, com que a seguradora se recuse a pagar indenização aos beneficiários.
  • COMO EVITAR ASSALTOS E ROUBOS À SUA RESIDÊNCIA

  • Ao sair de sua residência, certifique-se de que portas e janelas estejam devidamente fechadas. Não deixe as chaves em "esconderijos" (dentro de vasos, debaixo de tapetes, etc.).
  • Quando for viajar, comunique sua ausência a um vizinho de confiança. Solicite a ele que recolha correspondências, jornais, revistas, etc. Você pode ainda suspender temporariamente a assinatura de seus períódicos. Esses procedimentos evitam que a casa fique com um aspecto de abandono.
  • Dificulte a ação dos ladrões. Instale grades nas janelas, olho mágico e trancas nas portas. Nunca deixe portões e portas abertas, mesmo que tenha alguém em casa. Oriente seus filhos e empregados sobre essa providência.
  • Só contrate empregadas domésticas com referências anteriores. Saiba o endereço da empregada ou de seus parentes.
  • Não abra a porta para pessoas que se apresentem para oferecer serviços não solicitados (encanadores, jardineiros, eletricistas, etc.). Oriente as crianças também para não abrir a porta para estranhos e nem trazê-los para casa sem autorização.
  • Antes de sair de casa ou da garagem, observe sempre se há alguém ou algum grupo de pessoas ou carros suspeitos nas proximidades. Os mesmos cuidados devem ser tomados quando estiver chegando em casa.
  • À noite, mantenha um bom sistema de iluminação externa, deixando também algumas lâmpadas internas acesas, mesmo quando não houver ninguém em casa.
  • Fique atento! As pessoas que fazem pesquisas ou que prestam outros tipos de serviços da comunidade, devem estar com a credencial da firma ou empresa e também com a carteira de identidade.
  • Não utilize qualquer tipo de identificação no seu chaveiro. Isso facilita a localização de sua residência e compromete a sua segurança.
  • Quando observar luzes acesas ou barulho em casa de vizinhos que estejam viajando, chame a Polícia.

  • COMO EVITAR ACIDENTES EM CASA

  • Não mexa na parte interna das tomadas, seja com os dedos ou com objetos (facas, tesouras, etc.). Vede todas as tomadas com protetores especiais ou um pedaço de esparadrapo. Isso evita que as crianças brinquem com as tomadas.
  • Evite choques! Nunca toque em aparelhos elétricos ligados quando estiver com as mãos ou o corpo úmidos.
  • Verifique sempre os fios elétricos que ficam à vista. Com o tempo, a sua capa protetora se desgasta. Nunca deixe um fio elétrico descoberto.
  • Evite acidentes em casa!. Coloque corrimão em todas as escadas. Isso evita quedas inesperadas.
  • Mantenha medicamentos e produtos tóxicos fora do alcance de crianças.
  • Mantenha sempre à mão telefones de emergência: Polícia, Corpo de Bombeiros, Hospitais, etc.
  • Durante trovoadas, desligue os aparelhos eletroeletrônicos da tomada.
  • Instale o botijão de gás em área ventilada
  • Evite incêndio: não ligue vários aparelhos elétricos em uma mesma tomada.
  • Evite acidentes: se sentir cheiro de gás de cozinha, não acenda luzes, velas, cigarros, ou qualquer fonte de calor ou objetos que produzam faíscas.
  • COMO EVITAR ASSALTOS E ROUBOS AO SEU CONDOMÍNIO

  • Oriente aos funcionários do condomínio para, ao atender estranhos, abrir o portão somente após identificar o visitante e avisar o morador sobre a conveniência da entrada.
  • Ao chegar ou sair da garagem, observar se não há pessoas estranhas ou suspeitas, aguardando ou dando voltas próximo ao seu prédio.
  • Alerte a portaria do seu prédio para que receba as encomendas feitas ou o avise para que vá atender ao entregador na recepção.
  • Oriente aos funcionários do condomínio que, ao receber prestadores de serviços, devem identificá-los anotando os dados de seus documentos. Em seguida, devem avisar ao condômino e só depois permitir o acesso às dependências.
  • Oriente aos funcionários do condomínio para que, na entrada ou saída de pessoas do prédio, somente abrir o portão após verificar se não há suspeitos próximos.
  • Oriente aos funcionários do condomínio para manter as entradas do edifício fechadas nos horários de limpeza e recolhimento de lixo.
  • As chaves de todas as dependências do condomínio não devem ser deixadas com os empregados, assim como não deve deixar cópias das chaves na portaria.
  • O Administrador ou Síndico do condomínio deve desenvolver reuniões periódicas com os condôminos a fim de despertar a consciência para a segurança de todos.
  • DICAS DE SEGURANÇA PARA CONDOMÍNIOS

  • * O condomínio deve ter cadastrado todos os condôminos com dados pessoais, dos veículos e até de parentes próximos, para uso em caso de emergência.
  • Esteja atento para os equipamentos de segurança do seu condomínio, observando o estado de conservação e também prazos de validade. Se seu condomínio possui elevador esteja atendo para a data de sua manutenção.
  • Oriente às crianças sobre a utilização correta do elevador. Lembre que elevador não é lugar de brincadeiras.
  • A lavagem e desinfecção da caixa d’água deve ser feita pelo menos a cada ano. Ao lado da limpeza e desinfecção periódica do reservatório de água, é necessário a manutenção das bombas e a verificação da tubulação de saída de água. Outro cuidado especial é com a tampa da caixa, que deve ter a perfeita vedação, evitando a entrada de insetos.
  • ECONOMIZAR, UMA NECESSIDADE!

    Água

    Os encarregados da limpeza devem ser orientados quanto ao uso racional da água. O esquicho não deve ser usado como vassoura para tirar o lixo dos pisos ou exagerar com a água ao regar os jardins. Deve-se verificar periodicamente as bombas do reservatório de água, tubulação do prédio e esgotos, sempre atento a algum vazamento. Colaboram também para o aumento das contas de água, os vazamentos nos apartamentos.

    Material de limpeza

    A compra de material de limpeza deve ser feita em atacadistas e para poucos meses, evitando a sua deterioração. O estoque deve ficar em local apropriado, conforme orientação do fabricante.

    Energia Elétrica

    Mantenha acesa apenas as luzes necessárias, especialmente nas garagens. Quando houver dois ou mais elevadores no mesmo hall, instrua os condôminos e empregados a chamar apenas um elevador e acionar o botão em somente um dos sentidos – subir ou descer; Estabeleça horário para iluminação da sala de estar no térreo, quadras esportivas, salões de jogos, etc.

    DICAS DO SEGURO EMPRESA

    Oriente à recepção da empresa que, ao receber prestadores de serviços, devem identificá-los anotando os dados de seus documentos. Em seguida, deve avisar ao setor de destino e só depois permitir o acesso às dependências.

    Esteja atento para os equipamentos de segurança da empresa, observando o estado de conservação e também prazos de validade.

    Orientar aos funcionários sobre as várias maneiras de se prevenir incêndios. Não ligar vários equipamentos elétricos em uma mesma tomada é uma dessas formas.

    As saídas de emergência devem estar livres para o caso de alguma emergência.

    Providencie e mantenha sinalização adequada para a empresa, indicando extintores, saídas de emergência, etc.

    Ao sair de seu local de trabalho, após o expediente, verifique se todas as portas e janelas estão fechadas e não esqueça de acionar o alarme, caso possua.

    Evite desperdícios! A compra de material de limpeza deve ser feita em atacadistas e para poucos meses, evitando a sua deterioração. O estoque também deve ficar em local apropriado.

    Mantenha sempre fechados os acessos internos ao telhado do imóvel, se possível, utilize trancas e cadeados.

    Oriente à recepção para que não permita a entrada de estranhos sem prévia consulta ao setor indicado pelo visitante;

    Sobre Nós

    Fundada em 1997 por seu sócio Aderaldo Lobato, que atua no mercado de seguros há 20 anos, a Lumac Corretora de Seguros foi criada para desenvolver soluções na área de seguros, oferecer a nossos clientes e parceiros maior segurança na administração e contratação de um seguro independente do seu ramo de atuação.

    Nossa meta é o conforto e segurança de nossos clientes.

    • Rua Conselheiro Cotegipe, 243, sala 03
      Belenzinho | São Paulo - SP
      CEP 03058-000
    • (11) 3539-1271
    • (11) 97153-4941
    • O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

    Contato Rápido

    Top